terça-feira, 15 de agosto de 2017

Vamos lá Senhor, me dá um tempo! – Esta foi por pouco!

Essas histórias têm a capacidade de nos lembrar que Deus está trabalhando e Ele está nos protegendo. O Salmo 27, para alguns estudiosos, é baseado em uma daquelas situações. A luta contra os filisteus tinha começado de novo. Davi já estava avançado em idade, mas mesmo assim decidiu ir para a guerra. Nós poderíamos culpar a “síndrome de macho” do guerreiro para suas ações. O problema é que do outro lado havia um gigante, um outro gigante, chamado Isbi-Benobe. Ele jurou matar David e ele estava determinado a fazê-lo.
Aqui está o texto que nos diz o que aconteceu a seguir: “Porém, Abisai, filho de Zeruia, o socorreu; e, ferindo ao filisteu, o matou. Então os homens de Davi lhe juraram, dizendo: Nunca mais sairás conosco à batalha, para que não apagues a lâmpada de Israel. 2Samuel 21:17.” Abisai teve que resgatar Davi, e depois disto seus homens lhe disseram que ele nunca mais iria para a batalha com eles novamente. Eles não queriam que ele morresse. O grande e poderoso Davi aposentou.
Neste Salmo Davi reconhece que Deus é sua luz e sua salvação. Mesmo que Davi estava sendo protegido e defendido por seus homens, era Deus quem estava por trás da cena usando seus homens para protege-lo. Às vezes não podemos ver a invisível e poderosa mão nas situações que enfrentamos na vida. Mas Davi tem isto a dizer: “O Senhor é a minha luz e a minha salvação; a quem temerei? O Senhor é a força da minha vida; de quem me recearei? Salmo 27:1.”
Depois daquele incidente a atitude de Davi mudou. Ele decidiu dedicar sua vida ao Senhor e ao Seu Templo, já que ele não seria capaz de ir mais para a guerra. Ele teve de se aposentar, assim sendo ele decidiu gastar tempo no Templo. Versículo 4-6, vemos Davi descrevendo o seu desejo de estar lá, para servir e se esconder no Templo. Este é um ponto muito interessante para todos aqueles que se aposentam. Seguir os passos de Davi, dedicar sua vida ao Templo, ajudar a sua igreja, servir e se envolver. No versículo 4 Davi nos diz isso: “Uma coisa pedi ao Senhor, e a buscarei: que possa morar na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a formosura do Senhor, e inquirir no seu templo. Salmo 27: 4.”
Finalmente, Davi pede a Deus para não deixar seus inimigos acha-lo. Sua oração no resto do Salmo é para proteção. Ele sabe que mesmo não sendo capaz de lutar com o seu exército, os inimigos não parariam de vir atrás dele. Ele está confiante de que Deus iria proteger e guardá-lo, como Ele fez durante toda a sua vida. Ele sabia que os homens podem falhar, que exércitos podem ser derrotados, mas o Senhor é o único que pode mantê-lo seguro. No final do Salmo, ele nos encoraja a sermos fortes e colocar nossa confiança no Senhor: “Espera tu pelo Senhor; anima-te, e fortalece o teu coração; espera, pois, pelo Senhor. Salmo 27:14."
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Vamos lá Senhor, me dá um tempo! – O que posso fazer para provar a minha inocência?

É isto que temos no Salmo 26. Davi escreveu este salmo enquanto estava no exílio. Ele estava fugindo de Saul, e ele sabia que ele estava sendo acusado de coisas que ele não tinha feito. O pior é que ele não poderia defender-se. Ele não tinha seu dia no tribunal para explicar e provar que ele não fez isso. A sentença já tinha sido declarada... e ele teve que correr para salvar sua vida.
Neste salmo aprendemos com Davi algumas atitudes que devemos ter quando nos encontramos neste tipo de circunstância. Você é considerado culpado mesmo quando você não fez nada de errado.
A primeira coisa é pedir a Deus para nos ajudar. Esta é a primeira coisa que Davi disse: “Julga-me, ó Senhor, pois tenho andado na minha integridade; no Senhor tenho confiado sem vacilar. Salmo 26:1." A palavra “Julgar” significa: “decidir, conduzir, defender, justificar; executar o acórdão, ser levado a julgamento; discutir a questão.” Davi está pedindo a Deus para ser o seu defensor e atuar como seu advogado.
A segunda coisa que Davi fez foi pedir a Deus para ser o seu juiz. Davi não tinha medo de declarar sua inocência perante o Senhor. Ele sabia que aquelas acusações eram falsas e ele implora a Deus para examinar sua vida e ver se ele tinha feito isso ou não. “Examina-me, Senhor, e prova-me; esquadrinha o meu coração e a minha mente. Salmo 26:2.” Ele continua falando “Não me tenho assentado com homens falsos, nem associo com dissimuladores. Odeio o ajuntamento de malfeitores; não me sentarei com os ímpios. Vs. 4-5.”
A terceira coisa que Davi fez foi não deixar as acusações e circunstâncias interferirem no seu relacionamento com Deus e sua vida de adoração. Isto é o que ele tem a dizer: “Lavo as minhas mãos na inocência; e assim, ó Senhor, me acerco do teu altar, para fazer ouvir a voz de louvor, e contar todas as tuas maravilhas. ó Senhor, eu amo o recinto da tua casa e o lugar onde permanece a tua glória. Salmo 26:6-8.” Infelizmente, na maioria das vezes quando as pessoas enfrentam acusações falsas e são consideradas culpadas, mesmo antes de um julgamento formal, uma das primeiras coisas que elas fazem é evitar a igreja. Elas desaparecem da comunhão dos irmãos e irmãs. Elas param de ir à adoração e se escondem até que a fumaça se dissipe e as coisas são esclarecidas. Essa é a atitude normal nestas circunstâncias. Davi fez o oposto. Ele não permitiu que essas falsas acusações interferissem com seu relacionamento com Deus nem com sua vida de adoração.
Finalmente, nós aprendemos com Davi que somos bons e inocentes, não porque somos melhores ou temos alguma característica especial. Não, é por causa da redenção e misericórdia de Deus. É por causa desta confiança que Davi é capaz de dizer “O meu pé está firme em terreno plano.” e “nas congregações bendirei ao Senhor. Vs. 12”
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Vamos lá Senhor, me dá um tempo! – Eu não tenho mais ninguém para quem apelar!

Não sabemos as circunstâncias específicas em que Davi escreveu este Salmo, mas conhecendo Davi e todos os seus desafios e lutas, não é difícil para nós imaginarmos que foi uma época muito angustiante. Davi enfrentava não apenas inimigos externos, ele estava enfrentando uma luta interna também. Em um dos versos ele diz, “Alivia as tribulações do meu coração; tira-me das minhas angústias. v17.”
O que torna este Salmo especial para nós é que Davi sabe que ele não merece nada do Senhor, mas mesmo assim ele apela ao Senhor. Isso nos dá esperança em situações como estas; situações quando não temos alguém que sabe que não somos perfeitos, mas apesar disso Ele pode nos ajudar. É durante esses tempos que podemos levantar nossas vozes para o Senhor e clamar por misericórdia.
Este Salmo nos aponta o caminho direto para Deus e Sua graça. Davi começa sua oração colocando sua alma diante do Senhor e fazendo uma confissão que ele confia no Senhor não importa o quê, “A ti, Senhor, elevo a minha alma. Deus meu, em ti confio; Salmo. 25: 1-2a.”
A próxima coisa que ele pede a Deus é para que Ele esconda a sua iniquidade, “não seja eu envergonhado; v. 2b.” Um dos nossos mais terríveis medos é que os esqueletos do nosso armário sejam revelados. Davi não tem qualquer problema em pedir ao Senhor para não deixar que isso aconteça. A última coisa que queremos no meio de nossos problemas é a revelação das coisas que fizemos no passado e que temos vergonha.
Nos versículos 6-11, Davi dá a razão por que ele está confiante que Deus pode ouvir e responder-lhe. Não é por causa da bondade de Davi, é porque Deus é misericordioso e clemente. Davi está certo de que, se ele pedir perdão a Deus, Deus em Sua imensa graça irá perdoa-lo. Isto é o que ele faz no versículo 6: “Lembra-te, Senhor, da tua compaixão e da tua benignidade, porque elas são eternas.. E no versículo 7, “Não te lembres dos pecado da minha mocidade, nem das minhas transgressões; mas, segundo a tua misericórdia, lembra-te de mim, pela tua bondade, ó Senhor.” E finalmente ele confessa no versículo 11, “Por amor do teu nome, Senhor, perdoa a minha iniquidade, pois é grande.”
Davi nos ajuda a compreender que no meio de nossos problemas e dificuldades, quando achamos que não há ninguém mais que possa nos ajudar ou olhar para nós com favor, Deus ainda é nossa melhor e única opção. Se confiarmos nEle, nos humilharmos diante dEle, reconhecermos Seu poder, e rendermos à Sua graça e misericórdia, Ele virá em nosso socorro. Ele vai nos perdoar, e Ele irá nos restaurar.
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas

terça-feira, 25 de julho de 2017

Vamos lá Senhor, me dá um tempo! – O Senhor sabe que eu não fiz isso!

Com a chegada dos testes de DNA, temos assistido a uma avalanche de casos sendo anulados porque as pessoas erradas estão na cadeia. Elas foram acusadas, perseguidas e estavam sendo punidas por algo que elas não fizeram.
Davi, no Salmo 17 clama ao senhor, porque, mesmo que ele sendo justo e não tivesse feito nada de errado, seus inimigos o estavam perseguindo. Todos nós experimentamos isso em nossas vidas. Quantas vezes na escola, trabalho, entre amigos, e mesmo na família, fomos acusados de coisas que não fizemos?
O problema não para por aí. Quantas famílias e amizades foram destruídas por causa de uma acusação falsa? Quantas visitas ao gabinete do diretor da escola, ou empregos foram perdidos, porque alguém disse e fez alguma coisa contra nós?
Alguns estudiosos acreditam que Davi escreveu esse Salmo logo após se despedir de Jônatas, seu amigo, porque Saul, o rei, decidiu matá-lo. Por causa disso Davi começou uma longa jornada, fugindo de Saul. Davi não tinha feito nada de errado. Saul não gostava dele pois pensava que Davi queria o seu reino.
Nos primeiros versos Davi pede a Deus, não só para ouvi-lo, mas também para "sondar seu coração. (v. 3)” Davi está certo de sua inocência e ele pede a Deus para averiguar, “Os meus passos apegaram-se às tuas veredas, não resvalaram os meus pés. v.5.”
Davi descreve seus inimigos e suas ações com palavras fortes: “inimigos”, os ímpios que me assaltam”, “meus inimigos mortais”. “Fecham seus corações, e suas bocas falam com arrogância. Andam agora rodeando os meus passos; fixam em mim os seus olhos para me derrubarem por terra. Parecem-se com o leão que deseja arrebatar a sua presa, e com o leãozinho que espreita em esconderijos.” Ele também pede a Deus para lidar com eles, “Levanta-te” e “derruba-os.”
Como fizeram com o Davi, eles fazem conosco. Eles são maus, seus corações são insensíveis, e eles falam com arrogância. Eles vão nos perseguir, eles vão nos cercar, e eles vão tentar nos derrubar.
Por muitos anos, Davi foi capaz de ludibriar Saul e suas tropas. As pessoas pensam que Davi era muito bom em correr e se esconder, mas Davi  não concorda. Para ele era Deus quem o estava escondendo e o protegendo. Isto é o que ele confessou: “Faze maravilhosas as tuas beneficências, ó Salvador dos que à tua destra se refugiam daqueles que se levantam contra eles. Guarda-me como à menina do olho; esconde-me, à sombra das tuas asas,… Salmo 17:7-9.” Davi acreditava que era o grande amor de Deus para ele que o mantinha seguro e salvo.
Meus irmãos e irmãs, quando vocês forem perseguidos por algo que vocês não fizeram, orem este Salmo. Refugie-se no Senhor, escondam-se na sombra de Suas asas e saibam que vocês são as meninas dos Seus olhos.
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas