quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Pessoas que perderam uma grande oportunidade de ter o Salvador em sua casa

No Brasil nós decoramos para o Natal, mas não como aqui nos Estados Unidos. As pessoas aqui levam as decorações de Natal ao extremo. Lembro a primeira vez que vi isso. Tínhamos um amigo missionário americano no Brasil, e eu fui na casa dele algumas vezes. Assim sendo eu estava familiarizado com a casa e sua decoração. Até o dia em que fui lá durante a época do Natal. Era outra casa. Todas as decorações foram mudadas, luzes, árvores, presentes, etc. Quase não reconheci o lugar. Foi um choque cultural para mim.
Se a sua família é uma família normal, a sua casa já deve estar totalmente decorada para o Natal, com Papai Noel, árvores, luzes, e se você é uma pessoa religiosa, você terá um presépio em algum lugar lá.
Todos sabemos que a maioria dos símbolos de Natal que usamos vem de tradições pagãs. Com isso dito, eu gostaria de fazer uma pergunta: Quantos símbolos cristãos você tem em sua casa? Eles estão na área mais visível ou mais importante da casa? Como eles se comparam com os outros símbolos?
O Natal é uma pessoa – Jesus. Ele é a razão para está época. Infelizmente, perdemos a oportunidade de tê-lo em nossa casa durante esta época.
Isto me faz lembrar a história original do Natal, quando José e Maria foram à procura de um lugar para ficar e não encontraram nada, por causa disto eles tiveram que ficar em uma gruta onde os animais estavam abrigados. Você pode ler a história em Lucas 2: 1-7.
Naquela época, em uma pequena cidade como Belém, eles não tinham uma pousada tradicional ou regular. O que eles tinham eram proprietários de casa que construíam quartos a mais em suas casas para ganhar dinheiro extra durante os feriados religiosos. José, Maria e seu filho Jesus, não conseguiram encontrar um lar para hospedá-los, então a gruta com uma manjedoura foi o melhor que puderam ter.
Aquela família proprietária da manjedoura perdeu a grande oportunidade de ter o Filho de Deus nascido dentro de sua casa. Você pode imaginar isso? Se eles soubessem que aquele menino era o Filho de Deus, eles provavelmente iriam dar seu melhor quarto e servi-los com o melhor que eles tinham. Não me interpretem mal; se estivéssemos naquela situação provavelmente faríamos o mesmo.
E aí querido, onde Cristo está durante esta temporada? Ele está presente em sua casa? Ele está presente em sua família? Ele está presente em sua vida? Ele tem o lugar mais importante? Ele é comemorado, adorado e seguido? Você o está substituindo com outros símbolos, personagens, celebrações e festas?
Durante esta época, não perca a oportunidade de ter Cristo em sua casa, na sua família e na sua vida. Faça um esforço extra e intencional para trazer Cristo de volta para Natal. Esse menino veio para ser o Salvador, o Emanuel – Deus conosco. Assim sendo, quando Cristo está na sua vida, o próprio Deus está presente com você.
Meu amigo, celebre o Natal da melhor maneira que puder, mas não se esqueça que o Natal é Cristo. Por causa disso coloque-o no centro das suas festividades e em primeiro lugar em sua vida.
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Pessoas que perderam uma grande oportunidade de ver

“O pior cego é aquele que não quer ver!” Este é um ditado Português muito conhecido. Infelizmente é baseado em uma história supostamente verídica, se é que isso existe. No século 16 um médico francês foi capaz de realizar uma cirurgia que curou um homem cego. A cirurgia foi um sucesso, todo mundo estava feliz, menos o paciente. O mundo que ele viu fez com que ele ficasse horrorizado. Ele estava tão desesperado que ele pediu ao médico para reverter a cirurgia ou para remover os seus olhos. Quando o médico disse que ele não faria isso, ele levou o caso aos tribunais de Paris e do Vaticano. Os tribunais deram a vitória para o homem e seus olhos foram removidos. Desta forma, ele se tornou o primeiro homem cego que não quis ver.
Este ditado aplica-se às circunstâncias, quando as pessoas têm a verdade bem na frente delas e elas simplesmente não querem ver. Elas se recusam a aceitar a verdade.
Na história do Advento temos algo assim. Quando os Magos vieram a Jerusalém, procurando o Messias, o rei Herodes ouviu isso e ele ficou extremamente perturbado e com ele toda Jerusalém. Ele então chamou sacerdotes e os doutores da lei e perguntou-lhes onde o Cristo estava para nascer. Aqui está sua resposta: “Responderam-lhe eles: Em Belém da Judéia; pois assim está escrito pelo profeta: E tu, Belém, terra de Judá, de modo nenhum és a menor entre as principais cidades de Judá; porque de ti sairá o Guia que há de apascentar o meu povo de Israel..'" Mateus 2:5-6.”
É importante para nós entendermos que durante esse tempo os líderes, os sacerdotes, doutores da lei, e as pessoas estavam esperando a vinda do Messias. A esperança messiânica estava muito viva e ativa. Isso explica a resposta que Herodes recebeu dos líderes.
Para Herodes, Jesus era apenas um concorrente, alguém que veio tirar o seu poder, mas para os sacerdotes e os doutores da lei,  Ele era o Messias aguardado. O Reino de Deus estava à sua porta. O problema é que eles não conseguiram ver, ou mais provavelmente eles não quiseram ver.
Em todos os evangelhos não temos qualquer reação daqueles líderes pesquisando e tentando descobrir o que os Magos estavam falando. A única reação foi de Herodes tentando matar a criança.
Jesus, o Messias, estava logo ali a alguns quilómetros deles. Os Magos lhes deram um sinal muito impressionante e as profecias confirmaram suas narrações, mas eles decidiram ignorá-los. Eles simplesmente não queriam ver.
Quantas vezes você esteve neste tipo de situação? A Palavra de Deus foi bem clara, pessoas sábias perto de você confirmaram com a sua sabedoria, mas você decidiu ignorar e continuar no caminho que você projetou para si mesmo.
Você já conversou com alguém e foi capaz de compartilhar com ele ou ela sobre as boas novas de uma forma muito clara, só para ouvir a resposta: “Não, ainda não acredito que o que você está dizendo é a verdade”? Ou, “Eu ainda não entendo.” A verdade está na sua frente, mas eles não veem ou não querem ver.
Durante esta época, eu espero e oro para que você seja capaz de ver o quanto Deus amou você e também para que você seja capaz de compartilhar esse amor com outras pessoas.
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Pessoas que perderam uma grande oportunidade de demonstrar amor

“Eu odeio essa pessoa!” “Eu odeio esse grupo!” “Eu odeio, odeio, ODEIO!” Estas são as palavras, os sentimentos e infelizmente as atitudes que nós estamos vendo mais e mais hoje em dia. Não importa quanto estamos tentando abreviar estes sentimentos e ações, nós estamos assistindo a um aumento do ódio por todo o mundo.
Você provavelmente está assistindo ações de ódio na sua TV, Facebook, Twitter, Instagram, e-mails, etc. Alguns de nós estão experimentando em nossos bairros, onde a violência com base no ódio é crescente. Alguns de nós estão sofrendo isso em nossas próprias famílias, pais contra filhos, maridos contra as esposas e filhos contra os pais.
Ninguém está vacinado contra isso. Parece que todos nós temos o vírus incubado em nós, e quando chega o momento certo, ou o botão certo (ou o errado) é apertado, o ódio se manifesta com toda sua maldade. O que devemos fazer? Como reagir a esse sentimento horrível e mal?
Amor. O amor é a melhor maneira de neutralizar o ódio, violência e maldade. O problema é que às vezes não podemos ver a oportunidade de demonstrar amor que está bem diante de nós. Nós simplesmente não podemos ver. Infelizmente, alguns de nós não querem ver. As vozes do ódio e da maldade são mais fortes que o sussurro do amor.
Em Lucas 10:25-37, temos uma história muito conhecida. É Chamada “A parábola do bom samaritano”. Nesta história, um homem estava indo de Jerusalém para Jericó e foi assaltado por ladrões. Ele foi deixado meio morto na estrada. Na mesma estrada, veio um sacerdote e um levita, pessoas que deveriam conhecer a lei e os requisitos da lei sobre o amor, misericórdia e bondade. No entanto ambos decidiram passar pelo outro lado.
Eles perderam uma grande oportunidade de amar, de demonstrar o amor de Deus a um irmão e a alguém em extrema necessidade. Jesus propositadamente dá a um samaritano, alguém do lado oposto, alguém considerado um inimigo e impuro, a atitude certa para com aquele pobre homem. 
Esta parábola tem muitas aplicações, mas eu gostaria de focar na oportunidade perdida de demonstrar amor. Falamos muito sobre o amor, mas quando se trata de ação temos a mesma atitude daquele sacerdote e o levita.
Talvez, como nós, eles tinham boas desculpas. Eles tiveram um dia difícil no templo, e eles estavam cansados. Talvez eles não estavam prestando atenção na estrada. Eles tinham muitas coisas em suas mentes que os impediram de ver o cara na estrada. Ou talvez eles estavam atrasados para ir para casa. Estava ficando escuro e esse caminho era perigoso. Mas talvez a desculpa era espiritual ou religiosa. Eles não quiseram tocar num morto para que eles não fossem considerados religiosamente impuros.
Como eles, nós também temos muitas boas desculpas para não amar alguém em necessidade. Como eles, perdemos uma grande oportunidade para sermos usados por Deus para ajudar, para servir e para mostrar o amor para aqueles que estão em uma situação calamitosa.
Meu amigo, às vezes Deus colocará você em uma estrada onde alguém vai estar desesperadamente necessitado de amor. Meu conselho para você é: não perca a oportunidade de demonstrar amor.
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Pessoas que perderam uma grande oportunidade de aprender

Quando comparamos o que tínhamos anos atrás com o que temos hoje, parece outra vida, uma totalmente diferente. Muitos de vocês que estão lendo este texto vão se lembrar da máquina de escrever e ir para a biblioteca para obter a informação que você precisava. Hoje, a máquina de escrever foi substituída pelo teclado do computador e a biblioteca pela pesquisa do Google. Ainda tenho muitos livros nas prateleiras, mas eu tenho mais livros em meu computador do que eu tenho em minhas estantes. Aprendizagem mudou.
Hoje não temos mais nenhuma desculpa para não aprender. A informação está ao nosso alcance. Com apenas alguns cliques podemos encontrar tudo o que queremos saber. É claro que temos de ter cuidado onde vamos e o que lemos, mas se formos pacientes poderemos encontrar a resposta certa que estamos procurando. Nosso maior desafio é que esperamos uma gratificação imediata. Queremos as coisas agora, não temos tempo a perder ou não queremos gastar tempo procurando as informações. Parece que estamos o tempo todo com pressa.
Outra coisa que trabalha contra nós é o ritmo rápido da Internet. Não temos apenas uma grande quantidade de informações disponíveis para nós, mas esta informação está em alta velocidade. Tudo está em alta velocidade. Não temos tempo para absorver tudo o que podemos ver e ler. Antes que tenhamos tempo para pensar sobre isso nós já mudamos para a próxima página ou site.
No evangelho de Lucas capítulo 10 versículos 38-42, encontramos uma história muito interessante de duas irmãs, Marta e Maria. Marta, provavelmente a irmã mais velha, abriu sua casa para Jesus. Jesus veio, e como era seu costume, Ele sentou e começou a falar e ensinar. Maria, a irmã mais nova, parou tudo o que ela estava fazendo e ficou sentada aos pés do Senhor, ouvindo o que Ele estava dizendo.
Eu não preciso dizer que Marta ficou muito chateada com sua irmã mais nova e pediu a Jesus para fazer alguma coisa. Esta é a resposta que Jesus deu a ela: “Respondeu-lhe o Senhor: Marta, Marta, estás ansiosa e perturbada com muitas coisas; entretanto poucas são necessárias, ou mesmo uma só; e Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada.” Lucas 10:41-42.”
Marta, com seu hiperativismo não conseguia distinguir o que era importante e o que não era. Ela simplesmente perdeu uma grande oportunidade de aprender com o próprio Jesus. Suas prioridades estavam totalmente embaralhadas. Às vezes vamos de um lugar para o outro, estamos clicando e acessando uma página da Web após outra e não temos tempo para deixar o ensino se aprofundar. Antes que a lição possa nos transformar, nós mudamos de canal, ou nos movemos da página onde estamos para outra.
Isto é o que eu chamo de “Síndrome da Marta”. As pessoas estão demasiadamente ocupadas para aprender, meditar, e absorver o que Jesus está dizendo. Elas não têm tempo para sentar aos pés do Senhor e ouvir.
Quando foi a última vez que você separou um momento para encontrar um lugar tranquilo, acalmar-se, abrir a sua Bíblia, ler e meditar lentamente sobre sua mensagem? A Bíblia não é mais um livro grande e desajeitado para você levar onde quer que vá. Hoje em dia você pode ter a Bíblia nos seus telefones celulares ou “tablets”. Você é como a Marta, que está perdendo uma grande oportunidade de aprender com Jesus?
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas