terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Pequenas decisões que podem fazer uma grande diferença – trabalhe no seu temperamento

Há uma canção brasileira muito conhecida que foi o tema de uma novela famosa no Brasil. A música se chama: "Modinha Para Gabriela" de Gal Costa. O refrão da música é assim:
“Eu nasci assim,
eu cresci assim
Eu sou mesmo assim
Vou ser sempre assim
Gabriela, sempre Gabriela”
Soa como alguém que você conhece, talvez um colega, um amigo, um parente ou você mesmo? Muitos de nós que lutam com o nosso temperamento na maioria das vezes usam algo como esta música como uma desculpa: “Eu sou assim,” ou “Eu nasci assim,” alguns vão ao extremo adicionando “e eu não vou mudar”
O significado da palavra temperamento é: “um estado particular da mente ou sentimentos, um hábito mental, especialmente no que diz respeito a irritabilidade ou paciência, explosões de raiva ou algo parecido; disposição, cabeça quente ou paixão, mostrados em explosões de raiva, ressentimento, etc."
O cristão deveria ter o seu temperamento sob o controle do Espírito Santo. Não estou dizendo que vai ser fácil, mas é uma jornada que cada um de nós deve fazer. A Bíblia conta histórias de algumas pessoas com problema de temperamento. Saul (1Sam. 20:7) era um deles; violência sempre esteve presente quando ele perdia a paciência. Ele tentou matar Davi varias vezes.
Outro exemplo é um profeta, Jonas (Jonas 4:9). Depois de ver Deus ser misericordioso com Nínive, ele perdeu a cabeça por causa de algo insignificante, uma planta. Aquela pobre planta foi a gota d’água. Também temos um dos amigos de Jó (Jó 32:2), que perdeu a paciência com o Jó, embora ele soubesse que Jó estava passando por um momento terrível em sua vida.
Como você pode ver, entre outros, temos um rei, um profeta e um amigo com um problema de temperamento. Isso significa que nós não somos imunes a ele. Por causa disso, eu gostaria de sugerir alguns passos para ajudar você ou alguém que você conhece a controlar o seu temperamento.
O primeiro passo é reconhecer que você tem um problema com o seu temperamento e que você tem pavio curto. Isso não é difícil de descobrir, mas é difícil de aceitar como um problema. Sempre encontramos algo e alguém para culpar.
O segundo passo é deixar o Espírito de Deus e a Sua Palavra trabalhar no seu temperamento. Deus te conhece e Ele está interessado em transformar você, e isso inclui o seu temperamento. Sim, Deus pode mudar o seu temperamento; Você só precisa deixá-lo fazer isso. Estudo da Palavra e oração devem ser uma parte crucial deste regime.
O terceiro passo é pedir ajuda e orações de seus amigos. Se você reconhece que tem problema, compartilhe com alguém que você confia e peça para ele ou ela orar por você e com você. Não podemos ir sozinhos nestas batalhas.
O quarto passo é encontrar situações onde é fácil para você perder o seu temperamento e evitá-las. Você sabe quando a conversa está indo em uma direção que será difícil de controlar, não levantar a voz, ou não dizer algo que você vai se arrepender mais tarde. Simplesmente pare e diga que você vai voltar a esse tópico em outra ocasião, peça licença, ou mude de assunto. Planeje uma rota de fuga, assim sendo você não será pego de surpresa.
Finalmente, reconheça quando você fizer algo errado e peça desculpas. Não se envergonhe de dizer às pessoas que você está trabalhando no seu temperamento, mas você ainda não está lá. Evite arrumar desculpas para suas explosões; e diga, “me desculpe, por favor me perdoe.”
Lembre-se, esta é uma jornada de vida. Você terá que controlar seu temperamento toda a sua vida.
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Pequenas decisões que podem fazer uma grande diferença – guarda a tua boca

"Arghhhh, @# $% &!..." é isto o que sai da sua boca quando as coisas não são do jeito que você quer? Ou talvez quando você bate o martelo no dedo em vez do prego? Essas palavras de baixo calão encontram uma saída na nossa boca tão rápido que não temos tempo de segurá-las. Quando percebemos, elas já estão lá fora.
Lembro-me quando eu era jovem e me tornei um cristão. Muitas coisas começaram a mudar em minha vida. Parei de beber, mudei minhas companhias, parei de brigar, mas não sabia que minha boca ainda estava suja. Até que um dia quando eu estava conversando com minha mãe, e ela de repente parou de falar. Eu olhei para ela e perguntei, “o que aconteceu?” ela se virou para mim e disse: “Você prestou atenção ao que você disse?” Eu respondi, “não, por que? Eu disse algo errado?” Ela muita calma, o que era bem diferente do estilo dela, disse, “Você deve ser mais cuidadoso com o que fala.” Ela não precisou dizer mais nada. Naquele momento eu percebi que minha boca não tinha sido mudada ainda. Era um cristão novo com uma boca velha.
A partir daquele dia, tomei algumas medidas que me ajudaram a controlar a minha boca. A primeira coisa que fiz foi fazer uma lista de versículos da Bíblia que falam sobre a boca, a língua e a palavra. Aqui estão algumas deles:
Aprendi que uma boca má era uma característica dos ímpios:
“Salmo 10:7 A sua boca está cheia de imprecações, de enganos e de opressão; debaixo da sua língua há malícia e iniqüidade.
Eu aprendi que nossas palavras apenas expressam o que esta em nossos corações:
“Lucas 6:45 O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem; e o homem mau, do seu mau tesouro tira o mal; pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca.”
Aprendi que teremos que dar conta de cada palavra fútil que pronunciarmos:
“Mateus 12:36 Digo-vos, pois, que de toda palavra fútil que os homens disserem, hão de dar conta no dia do juízo.
Eu aprendi que nós devemos controlar a nossa boca:
“Efésios 4:29 Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que seja boa para a necessária edificação, a fim de que ministre graça aos que a ouvem.
Decorei os versos para tê-los não somente em minha mente, mas também no coração e na ponta da língua quando surgisse a oportunidade de dizer algo ruim.
Outra coisa que eu fiz foi fazer uma lista das palavras ruins que eu costumava dizer e achar uma expressão ou palavra para substituí-las, assim sendo, eu sempre tinha algo a dizer quando a oportunidade para chingar aparecesse.
Finalmente, eu reconheci que eu não podia fazer isso sozinho, assim como salmistas eu aprendi a orar, “Salmo 141:3 Põe, ó Senhor, uma guarda à minha boca; vigia a porta dos meus lábios! E “Salmo 19:14 Sejam agradáveis as palavras da minha boca e a meditação do meu coração perante a tua face, Senhor, Rocha minha e Redentor meu!”
Todo este processo levou algum tempo, oração e disciplina. Mas valeu a pena. Eu não estou dizendo que sou perfeito, longe disso. Mas as mudanças foram visíveis, não só para mim, mas também para todas as pessoas que me conheciam. Basta um pequeno passo, uma pequena decisão para alcançar uma grande mudança.
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Ano novo, e se...

A festa acabou, para a maioria de nós, as celebrações terminaram, e o ano novo já está aqui. Alguns de nós ainda estão comemorando, alguns estão limpando a bagunça das celebrações, outros estão desesperadamente à procura de um analgésico para diminuir a enorme ressaca e alguns estão apenas dormindo, descansando das festividades. Não importa onde você está, 2018 chegou.
O ano que passou foi um grande desafio em todas as áreas da vida, pelo menos para mim. Me parece que só desejar a paz mundial, amor e alegria não vai funcionar. Precisamos de mais do que isso. Vimos no ano passado tanta mudança, destruição, acidentes e mortes, que alguns de nós estão ficando desencorajados com este mundo. Por isso eles olham para 2018 com olhos diferentes, olhos de dúvida e desconfiança. Eles só não conseguem acreditar que as coisas podem ficar melhor.
Uma boa parte de vocês já tem planos para o ano novo. No final do ano passado seu calendário começou a ser preenchido. Você tinha suas resoluções prontas, não importa se elas eram realizáveis ou não, pelo menos você tentou. Elas estão em muitas áreas como trabalho, amigos, família, saúde, etc.
O maior desafio para nós é que tentamos corrigir, planejar e controlar todas as áreas de nossas vidas, mas a maior parte do tempo, esquecemos a mais importante – nossa vida espiritual.
E se Deus decidisse te dar uma página em branco este ano, na qual você seria capaz de reiniciar sua jornada espiritual? E se Deus pudesse te dar uma página limpa para começar de novo, sem a culpa do que não foi feito no ano passado? Você consegue imaginar? Talvez você esteja pensando, "não, é impossível, isso não aconteceria em 1 milhão de anos". Deixe-me dizer-te uma coisa, este ano novo, como uma página em branco, está mais perto do que você imagina.
Se isso fosse real, o que você incluiria nessa página? Quais deveriam ser suas prioridades espirituais neste novo ano? Quais seriam as primeiras coisas? Onde você começaria?
A primeira coisa é conseguir essa página. Essa página está disponível através de uma disciplina espiritual chamada CONFISSÃO. Você só precisa dizer sinceramente a Deus que você estragou tudo no ano passado, e gostaria de outra chance. Não traga desculpas para este tempo de oração. Traga apenas seus defeitos, falta de disciplina e falta de vontade de viver uma vida de um verdadeiro discípulo. Diga a Ele as verdadeiras razões por que você não leu as Escrituras, desenvolveu um tempo de oração, frequentou a igreja, amou os seus vizinhos, serviu a seus irmãos e irmãs, apoiou a missão e compartilhou as Boas Novas com aqueles que precisavam. No final, peça perdão. Você vai dizer: “é só isso? Eu não preciso fazer mais nada?” Não, você não precisa fazer mais nada. Deus disse que se confessarmos os nossos pecados, Ele nos perdoará. Ponto final. Isto não é uma pegadinha.
Aí esta, sua ficha espiritual limpa para o ano novo. Espero que você a use, para que possa desenvolver sua vida espiritual e experimentar a maravilhosa sensação que é seguir a Cristo. Coloque isso como sua prioridade este ano. Faça de Jesus e segui-lo, a primeira e mais importante coisa em sua vida.
TENHA UM ABENÇOADO E FELIZ NOVO ANO!

Pastor Lucas

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Pessoas que perderam uma grande oportunidade de checar o menino Jesus

Você provavelmente se lembra desta sentença dos lábios de Jesus: “Ai de ti, Corazim! ai de ti, Betsaida! Porque, se em Tiro e em Sidom se tivessem operado os milagres que em vós se operaram, há muito, sentadas em cilício e cinza, elas se teriam arrependido. Lucas 10:13.” Sim, ele realmente amaldiçoou essas cidades, porque elas o tiveram lá, elas ouviram os ensinamentos e viram os milagres, mas decidiram não acreditar nEle.
Quando eu penso sobre essas cidades e a maldição do Senhor eu não consigo parar de pensar em Belém e região. Todos sabemos a história sobre os pastores. Eles receberam a visita de um anjo e depois uma grande multidão de seres celestiais, confirmando a mensagem do anjo sobre o bebê. A mensagem era simples: “é que vos nasceu hoje, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor. Lucas 2:11.” Aqueles pastores, não só acreditaram, mas também foram a Belém para verificar a mensagem.
O problema não é com os pastores e sua experiência, mas o que veio depois. Quando eles viram o menino Jesus, José e Maria, eles perceberam que as palavras dos anjos foram verdadeiras. Assim sendo, nós não deveríamos esperar outra coisa qualquer do que eles fizeram - espalhar a palavra e louvar a Deus. Isto é exatamente o que eles fizeram. Aqui está o texto: “e, vendo-o, divulgaram a palavra que acerca do menino lhes fora dita; e todos os que a ouviram se admiravam do que os pastores lhes diziam. Lucas 2:17-18.”
Assim sendo a pergunta é, porque as pessoas naquela região não aceitaram o relatório e o testemunho dos pastores e foram lá para ver o menino Jesus? Como eles puderam perder essa oportunidade tão extraordinária? Deixe-me compartilhar algumas possíveis razões com você.
Talvez eles não foram lá para averiguar por causa dos pastores. Eles foram os escolhidos por Deus para receber a mensagem, mas para o povo da região eram os de menor importância. Então, algumas pessoas não acreditaram neles porque eles não eram qualificados para entregar uma mensagem tão importante como aquela.
Ou talvez tenha sido por causa do lugar. Quando souberam que o filho de Deus estava em Belém em uma caverna designada para os animais, eles simplesmente ignoraram. Se Ele era destinado a ser o Messias, Ele deveria ter nascido em Jerusalém, no templo, ou no palácio, mas não em uma cidade pequena e ter uma manjedoura como berço.
Ou talvez tenha sido por causa das notícias, a mensagem em si. O anjo foi muito claro ao dizer que o bebê era o Salvador, o Cristo (Messias) e o Senhor. Eles não ouviram errado. Aquele bebê era o Filho de Deus, o tão esperado Messias que estava vindo para salvá-los e ser o seu Senhor. Provavelmente isto foi demais para eles. Se Ele fosse um profeta, um mestre, um bom homem ou um líder poderoso, talvez eles acreditariam, mas Salvador, Cristo e Senhor, não, Ele não poderia ser.
Infelizmente, neste Natal muitas pessoas ao redor do mundo vão perder a oportunidade de checar Jesus. Talvez por causa dos mensageiros, ou por causa do lugar, uma cidade pequena, uma pequena igreja, quem sabe. Mas muitos vão decidir não acreditar por causa de quem Ele é. Quando você compreender que Ele é o Salvador, o Cristo e o Senhor, a única opção viável que você terá é se render a Ele e louvar a Deus.
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas