terça-feira, 19 de setembro de 2017

Vamos lá Senhor, me dá um tempo! – Não me leve agora!

O Salmo 39 foi composto durante uma situação como esta. A maioria dos estudiosos acredita que foi logo após o filho de Davi, que ele teve com Bate-Seba morreu. Davi contraiu uma doença e quase morreu. Durante esse tempo, ele desenvolveu uma inquietante sensação da proximidade da morte. Ele sabia que ele tinha pecado, e agora Deus ia puni-lo com a morte.
Este Salmo de David deixa claro que ele compreende que a vida é curta. Ele a descreve poeticamente nestes versos: “Salmo 39:4-6 Faze-me conhecer, ó Senhor, o meu fim, e qual a medida dos meus dias, para que eu saiba quão frágil sou. Eis que mediste os meus dias a palmos; o tempo da minha vida é como que nada diante de ti. Na verdade, todo homem, por mais firme que esteja, é totalmente vaidade. Na verdade, todo homem anda qual uma sombra; na verdade, em vão se inquieta, amontoa riquezas, e não sabe quem as levará.” Não só isso, mas ele pede a Deus para que o Senhor deixasse ele saber quanto tempo ele ainda tinha. Ele não está apenas curioso sobre sua vida útil. Ele quer ter certeza de que ele teria tempo suficiente para consertar as coisas.
Uma coisa que ele tentou foi manter a boca fechada. Mas parece que ele não conseguiu os resultados que ele estava procurando. “Salmo 39:2-3 Com silêncio fiquei qual um mudo; calava-me mesmo acerca do bem; mas a minha dor se agravou. Escandesceu-se dentro de mim o meu coração; enquanto eu meditava acendeu-se o fogo...” ele pensou que se ele parasse de falar, culpar os outros, reclamar e maldizer, as coisas iriam melhorar, mas apesar de seu desespero isto não funcionou. Isto é o que acontece quando tentamos consertar nossos pecados com nossas próprias soluções. Não há nada que possamos fazer que possa corrigir nossos pecados perante o Senhor. Davi deveria saber disto e nós também.
Ele finalmente percebeu que somente Deus poderia salvá-lo e perdoá-lo. Naquele momento a única coisa que ele poderia fazer era clamar por misericórdia e ajuda. Salmo 39:8 Livra-me de todas as minhas transgressões; não me faças o opróbrio do insensato.” Quanto tempo nós vamos continuar tentando resolver os problemas que criamos e tentando nos redimir de nossos pecados? Precisamos aprender com Davi a trazer nossos erros para Deus e deixá-los a Seus pés.
No final do Salmo, Davi tem mais uma coisa a perguntar. Ele ora para que Deus lhe dê mais tempo para que ele possa experimentar alegria novamente. “Salmo 39:13 Desvia de mim o teu olhar, para que eu tome alento, antes que me vá e não exista mais.” Como Davi, nenhum de nós gostaria de morrer sem resolver relacionamentos e sem experimentar o perdão dos nossos pecados. É sobre este tipo de alegria que Davi está falando, a garantia de que ele está em paz com Deus.
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Vamos lá Senhor, me dá um tempo! – Eu sei que eu pisei na bola!

Como aprendemos com os Salmos de Lamento, na maioria das vezes, as pessoas ao nosso redor causam nossas provações. Eles não gostam de nós, eles se opõem a nós, e eles querem nos derrotar por muitas razões. O problema é que muitas vezes as tribulações que enfrentamos não são causadas por fontes externas, mas de dentro. Nós sofremos como consequência das coisas que fizemos.
O Salmo 38 fala sobre isso. Neste Salmo Davi chega à conclusão de que alguns dos seus problemas não são causados por Saul ou qualquer outro inimigo, mas por seus próprios pecados. Não me entenda mal, os problemas e provações que Davi enfrentava eram reais e dolorosos, mas eram apenas o resultado ou a consequência natural de uma coisa que Davi tinha feito. 
Davi compreendeu que Deus estava permitindo e usando as pessoas e as circunstâncias para puni-lo por coisas que ele fez. Ele abre o Salmo com estas palavras: “Salmo 38:1-2 ó Senhor, não me repreendas na tua ira, nem me castigues no teu furor. Porque as tuas flechas se cravaram em mim, e sobre mim a tua mão pesou.”
Neste salmo aprendemos com Davi como lidar com esse tipo de situação, como entender o que está acontecendo, reagir de forma correta, e seguir o caminho mais elevado. Precisamos entender que as vezes não podemos culpar nossos inimigos pelas nossas dificuldades, mas a nós mesmos. O que devemos fazer? Vejamos o que fez Davi.
1 – Reconhecer – A primeira atitude é reconhecer nossos pecados e nossos erros. Davi fez isso muitas vezes neste Salmo: “Salmo 38:4-5 Pois já as minhas iniquidades submergem a minha cabeça; como carga pesada excedem as minhas forças. As minhas chagas se tornam fétidas e purulentas, por causa da minha loucura.” Davi usa as expressões “minhas iniquidades submergem a minha cabeça” e “por causa da minha loucura”, para descrever que ele aceitou a responsabilidade pelo que está acontecendo com ele. Sim, os inimigos ainda estão indo atrás dele e ele ainda está sendo traído por seus amigos, mas ele só está colhendo o semeou.
2 – Confessar – A segunda atitude que nós aprendemos com Davi neste tipo de situação é confessar. Reconhecemos nossos pecados e agora precisamos vir perante o Senhor e dizer a Ele. Isto é o que ele fez: “Salmo 38:18 Confesso a minha iniquidade; entristeço-me por causa do meu pecado.” A palavra confessar significa: “Declarar (sempre de forma audível na presença da pessoa); especificamente, expor, prever, explicar”. Confissão é quando chegamos diante do Senhor e expomos o que nós fizemos e concordamos com Ele, que tudo o que fizemos foi errado, e nós sentimos muito.
3 – Pedir misericórdia – A próxima coisa que vemos Davi fazendo aqui neste Salmo é pedir misericórdia. Em todo este Salmo temos Davi pedindo para que o Senhor tenha piedade dele. Aqui estão os versos finais do Salmo: “Salmo 38:21-22 Não me desampares, ó Senhor; Deus meu, não te alongues de mim. Apressa-te em meu auxílio, Senhor, minha salvação.” Davi sabe que o Senhor é misericordioso e cheio de graça, e é a esse Deus que ele apresenta suas petições.
Meus amigos, às vezes nós vamos sofrer nas mãos de pessoas que são más e não gostam de nós, mas às vezes nossos sofrimentos e provações trarão a disciplina do Senhor por causa de nossos próprios pecados e erros. Como Davi, nós devemos reconhecê-los, confessá-los e pedir misericórdia.
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Vamos lá Senhor, me dá um tempo! – Eles estão contra mim, sem qualquer motivo!

O Salmo 35 é um clamor de Davi. Ele não está chorando por causa da perseguição que Saul desencadeou contra ele. Ele está clamando porque as pessoas que o conheciam levantaram suas mãos e suas vozes contra ele.
Encontramos o seu clamor nestas frases: “os que buscam a minha vida”, “os que contra mim intentam o mal”, “Pois sem causa me armaram ocultamente um laço; sem razão cavaram uma cova para a minha vida.”. Ele também menciona o tempo em que ele os ajudou, e agora estão pagando o bem com o mal. Aqui estão suas palavras: “Tornam-me o mal pelo bem, causando-me luto na alma  Mas, quanto a mim, estando eles enfermos, vestia-me de cilício, humilhava-me com o jejum, e orava de cabeça sobre o peito. Portava-me como o faria por meu amigo ou meu irmão; eu andava encurvado e lamentando-me, como quem chora por sua mãe. Salmo 35:12-14.”
Ele sofreu com eles, ele jejuou por eles, ele orou por eles, e ele chorou com eles e para eles e mesmo assim eles se voltaram contra ele. Aqui está como Davi descreveu o que eles fizeram: “Mas, quando eu tropeçava, eles se alegravam e se congregavam; congregavam-se contra mim, homens miseráveis que eu não conhecia; difamavam-me sem cessar. Como hipócritas zombadores nas festas, rangiam os dentes contra mim. Salmo 35:15-16.”
Como ele pôde lidar com esse tipo de situação? Se já não fosse ruim o suficiente o rei vir atrás dele, agora ele tinha que se preocupar com as pessoas que ele conhecia e com as pessoas com quem ele se importava. Como você pode ver, Davi pode nos ajudar a passar por este tipo de situação.
A primeira coisa que Davi fez foi pedir a Deus para lutar essa luta por ele, Contende, Senhor, com aqueles que contendem comigo; combate contra os que me combatem. Salmo 35:1” Davi não pode lutar contra todas essas frentes sozinho, assim sendo ele pede a Deus para lutar por ele.
Davi também não tem problema em ser sincero com Deus, “ó Senhor, até quando contemplarás isto? Salmo 35:17” E “Tu, Senhor, o viste, não te cales; Senhor, não te alongues de mim. Salmo 35:22.” Mas não só isso, ele é específico o suficiente para dizer ao Senhor o que Ele deve fazer com os seus inimigos. A lista é muito longa para eu incluir aqui. Davi não tem problema de expor o seu coração diante de Deus e na frente das pessoas. Não se esqueça de que esta é uma canção e não um documento secreto. As pessoas iriam não somente ouvir, mas aprender e cantar esta canção. A sinceridade de Davi é surpreendentemente incrível.
Mas uma coisa que todos nós devemos aprender com a experiência de Davi é o seu desejo de ter Deus perto dele, não apenas protegendo, mas também assegurando-lhe que tudo vai correr bem. Isto podemos sentir neste versículo: “Dize à minha alma: Eu sou a tua salvação. Salmo 35:3”. Davi é como todos nós que já passamos por este tipo de situação. Ele só quer ter a certeza de que Deus está perto dele o suficiente sussurrando para a sua alma: “Eu sou a tua salvação”.
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Vamos lá Senhor, me dá um tempo! – Eles estão conspirando contra mim

Conspirar, como todos sabem significa: “um plano secreto ou esquema para realizar algum propósito, especialmente algo hostil, ilegal, ou com propósito maligno.” No Salmo 31 Davi se encontra em uma situação como essa. Mesmo durante os tempos que Saul não estava perseguindo-o, ele sabia que eles estavam conspirando contra ele. Não era só o rei Saul que o queria fora do caminho. Ele tinha outros inimigos, não só estrangeiros, mas também nacionais.
Você já esteve neste tipo de situação, quando você sabe que as pessoas ao seu redor estão planejando algo contra você? Eles não gostam das suas ideias, das suas crenças, das suas atitudes e da sua maneira de agir. Eles não só falam pelas costas, mas eles tramam contra você. Eles tentam inventar maneiras de te derrubar ou te colocar para fora.
Neste Salmo Davi nos ajuda a lidar com este tipo de situação. Ele sabe o que está acontecendo. Isto é como ele descreve: “libertar-me da armadilha que é definida por mim, pois tu és o meu refúgio. Salmo 31:4.” E “Pois tenho ouvido a difamação de muitos, terror por todos os lados; enquanto juntamente conspiravam contra mim, maquinaram tirar-me a vida. Salmo 31:13” E “No abrigo da tua presença tu os escondes das intrigas dos homens; em um pavilhão os ocultas da contenda das línguas. Salmo 31:20." Ele sabia que eles estavam fazendo armadilhas para ele, conspirando e maquinando contra ele, fazendo intrigas e o acusando. Não é uma bela imagem.
Outra coisa que Davi nos diz é sobre a reação de nossos amigos em tempos como este. Quando as pessoas ao nosso redor veem o que está acontecendo elas começam a se distanciar de nós, porque elas não querem ser apanhadas no fogo cruzado. Isto é o que Davi observou: “Por causa de todos os meus adversários tornei-me em opróbrio, sim, sobremodo o sou para os meus vizinhos, e horror para os meus conhecidos; os que me veem na rua fogem de mim. Sou esquecido como um morto de quem não há memória; sou como um vaso quebrado. Salmo 31:11-12.” É durante esses tempos que encontramos nossos amigos de verdade.
Então, o que devemos fazer neste tipo de situação? Davi fez, basicamente, três coisas. A primeira é orar. Ele pediu a Deus para proteger e salvá-lo: “Inclina para mim os teus ouvidos, livra-me depressa! Sê para mim uma rocha de refúgio, uma casa de defesa que me salve! Salmo. 31:2” Em situações como estas, a primeira coisa que devemos fazer é apresentar nossa causa ao Senhor e pedir-Lhe para intervir.
A segunda coisa a fazer é confiar no Senhor. Se você ora, mas não confia no que Deus pode fazer, nada vai acontecer. Você não terá a resposta para sua oração. Davi disse: “Mas eu confio em ti, ó Senhor; e digo: Tu és o meu Deus. Salmo 31:14.” Ele também usa expressões tais como: “Nas tuas mãos entrego o meu espírito”, e "você é minha rocha e minha fortaleza". Davi está certo que Deus tem o controle de todas as situações e que sua vida está em boas e poderosas mãos.
Finalmente, Davi faz o que ele fazia de melhor, louva. Ele começou a louvar a Deus, mesmo antes que a situação fosse resolvida: “Bendito seja o Senhor, pois fez maravilhosa a sua bondade para comigo numa cidade sitiada. Salmo 31:21.” Suas experiências passadas com Deus lhe permitiu dar graças a Deus mesmo no meio de circunstâncias difíceis. É a certeza do amor de Deus que irá mover-nos para louvar e adorá-lo.
Portanto, meus irmãos e irmãs, se você suspeita que alguém está tramando contra você, faça o que Davi fez, coloquem suas vidas nas mãos de Deus, Ele é poderoso, Ele é bondoso e Ele é digno de ser louvado.
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas