terça-feira, 21 de março de 2017

Um ao outro – vivendo em comunidade – Amar um ao outro

Alguns dizem que esta é a geração mais egoísta e egocêntrica. Talvez eles tenham razão, talvez esta é mesmo a geração mais egocêntrica e egoísta que temos notícia. O problema é que somos de alguma forma responsáveis por isso. Nós não só somos parte desta geração, mas como também nossas crianças e para alguns de nós, nossos netos, fazem parte dela. Então, nós e nossos pais criamos esta geração, o que nos coloca bem no centro de todo este debate.
Amor não faz parte da nossa primeira natureza. Nós nascemos amando a nós mesmos. Fazemos tudo na vida para sermos amados e para obter o que nós amamos. Este é o modus operandi do mundo. Isto é como uma pessoa sem Cristo se comporta. Está no nosso DNA. Nós nascemos egoístas e egocêntricos. Jesus disse que nos últimos dias, o amor de muitos se esfriaria (Mateus 24:12). É fácil entender que as pessoas que não conhecem umas as outras não mostram amor umas pelas outras, mas esse mandamento é dirigido não para estranhos. É dirigido aos irmãos e irmãs em Cristo. Jesus deixou claro aos seus discípulos que entre eles é diferente. Eles tratariam uns aos outros com base em princípios diferentes, princípio estabelecido pelo próprio Jesus. Isto é o que Ele disse aos discípulos: “Um novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei a vós, que também vós vos ameis uns aos outros. João 13:34.”
O Dicionário Eerdmans define amor como: “Uma qualidade interna expressada exteriormente como um compromisso de buscar o bem-estar do outro através de atos concretos de serviço.” Gostaria de acrescentar a esta definição a palavra sacrifício. O amor é uma ação com base na nossa vontade em vez dos nossos sentimentos. Hoje invertemos este conceito. Nós pensamos que o amor é apenas um sentimento, uma emoção, e se não sentirmos nada, não vamos nos mover ou agir. O amor que Jesus pediu para seus discípulos ter e mostrar é mais que isso. Em João 13:35 Ele diz que o nosso amor pelos outros revelaria os verdadeiros discípulos. Em João 13:34; 15:12, 17; 1 João 3:23; 2 João 5, aprendemos que o amor é um mandamento. Quando lemos os versículos a primeira coisa que vem à mente é, eu não posso fazê-lo, eu simplesmente não consigo. E estamos certos. Nós não podemos produzir este tipo de amor por nós mesmos. Este amor é o fruto da presença de Deus em nossas vidas. Para amar desse jeito, teremos de ser nascidos de Deus. Isto é o que o apóstolo João escreveu: “Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor é de Deus; e todo o que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. 1 João 4:7.” Ele também escreveu que quando nós amamos assim, é porque Deus vive em nós: “Ninguém jamais viu a Deus; se amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós, e o seu amor é em nós aperfeiçoado. 1 João 4:12.” É Sua presença e Seu trabalho em nós que nos permitirá a amar uns aos outros.
Meu irmão e minha irmã, deixe o amor de Deus fluir através de você e chegar aos irmãos e irmãs ao seu redor.
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas

terça-feira, 14 de março de 2017

Um ao outro, vivendo em comunidade

Estamos vivendo em um tempo quando a igreja tem sido redefinida. O que antes era um grupo de pessoas que creram no Senhor e se reuniam para adorar, ter sua fé nutrida, servir as pessoas e proclamar o Evangelho, tornou-se não só um grande negócio, mas também algo totalmente diferente do plano original estipulado por nosso Senhor e seus Apóstolos.
As igrejas hoje em dia estão mais preocupadas com números, shows, mensagens de autoajuda, pesquisa e estudos demográficos, do que com o ser Comunidade e viver em comunidade. Por outro lado cristãos estão procurando as igrejas para que eles não tenham que viver em comunidade. A multidão, o volume e o ambiente escuro nos cultos não facilitam a conexão, ainda que algumas destas igrejas oferecem e incentivam seus membros a participarem de pequenos grupos. Infelizmente, o número de pessoas que estão envolvidas com estes grupos ou células não é expressivo.
Outro desafio é o avanço da internet com aplicativos que servem para conectar você com outras pessoas, mas o que eles fazem na realidade é te manter longe de uma conexão real. Agora é comum ver duas pessoas sentadas lado a lado e conversando através de mensagem de texto. Igrejas estão oferecendo cultos através da internet, então você não precisa ir a um lugar físico, falar com as pessoas e interagir com outras pessoas sobre sua vida e fé. Tudo é feito virtualmente, ofertas, anúncios, mensagens, apelos, etc.
Por favor não me interpretem mal, eu vejo o valor da internet, e estou tentando usá-la em nossa igreja. Pessoas que não podem vir, pessoas no hospital, ou viajando, mas isto não pode e não deve substituir a presença da pessoa no culto, a conexão pessoal, e a comunhão com os irmãos e irmãs.
Algumas pessoas estão tentando evitar problemas e complicações. Elas acham que se você tiver que viver com outras pessoas, você tem que aturar suas idiossincrasias, e as pessoas não querem fazer isso.
Sim, este é um dos desafios de ser Comunidade, ou de estar juntos. Quando você coloca pessoas pecadoras, apesar de resgatadas, em um só lugar, você terá problemas e desafios. Relacionamento será difícil e vai levar tempo e esforço para funcionar. Vivemos em um tempo quando as pessoas não querem trabalhar nessas dificuldades. Elas simplesmente preferem evitar a coisa toda. Isto é o que estamos testemunhando, este afastando da igreja como a conhecemos.
No Novo Testamento, temos uma palavra muito interessante que pode nos ajudar a entender o que nós como uma igreja devemos fazer e como devemos viver com os outros. A palavra grega é “Allelon” (um ao outro) no meu software da Bíblia a palavra aparece em 89 versículos no Novo Testamento, um total de 93 citações exatas. Cerca de 47 delas são instruções diretas para os fiéis sobre como devem se relacionar entre si.
Se devemos viver uns com os outros, como devemos fazer isso? O que Jesus e seus apóstolos tem a nos dizer sobre a vida em comunidade? A palavra “Allelon” significa um ao outro. Estas são as atitudes que eu tenho que ter para meus irmãos e irmãs, e eles têm que ter em relação a mim, se queremos ser uma igreja verdadeira.
Durante as próximas semanas, veremos os principais temas para os versos e os mandamentos. Nós seremos capazes de ver até que ponto ou o quanto estamos pertos de ser a Comunidade que Jesus planejou para nós.
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas

terça-feira, 7 de março de 2017

10 decisões, de acordo com Jesus, que podem mudar sua vida: 10. Doar

“A sanguessuga tem duas filhas, a saber: Dá, Dá. Provérbios 30:15.” Esta é uma definição gráfica de quem só gosta de receber, mas nunca doar. Elas estão sempre com necessidade, sempre pedindo, às vezes ajuda, outras vezes dinheiro, e outras vezes elas simplesmente pedem, mesmo quando elas não têm uma necessidade real. Elas não dão nada. Elas não têm tempo. Elas não têm dinheiro, e não podem fazer nada para ajudar os outros. Este é um quadro triste de muitas pessoas em nossa sociedade. Elas foram criadas acreditando que elas têm direito a tudo. A sociedade está sempre devendo alguma coisa para elas.
Doar é uma atitude extremamente importante em nossas vidas. Por causa disso, eu gostaria de compartilhar com você algumas atitudes que podem colocá-lo no caminho certo de se tornar um doador.
A primeira coisa que você precisa saber é que doar é uma decisão e não um sentimento. Às vezes nós vemos a necessidade e esperamos que o sentimento nos empurre para fazer alguma coisa. Isso não deveria ser assim. Se houver uma necessidade real, devemos agir e estar disposto a doar.
A segunda coisa que devemos adicionar é doar da maneira certa. Às vezes nós queremos tirar vantagem da nossa doação. Nós queremos ser reconhecidos e elogiados por nossa liberalidade. Isto não deve ser assim. Jesus tem algo a dizer sobre isso: “Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a direita; para que a tua esmola fique em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará. Mateus 6:3-4.” Apenas doe.
A terceira coisa sobre a decisão de doar é doar às pessoas certas. Há uma demarcação que devemos prestar atenção quando nós doamos. Devemos cuidar de nossa família. Também devemos doar para a nossa igreja, onde podemos adorar, ter comunhão e sermos nutridos em nossa fé. E finalmente devemos doar aos que tem necessidade e estão ao nosso redor, mesmo que eles não façam parte da nossa família ou nossa igreja, e mesmo se eles sejam nossos inimigos.
Finalmente devemos dar o que temos e o que podemos. Devemos aprender que a coisa principal em doar é a atitude, a vontade de doar, não o que ou o quanto doar. Jesus foi claro sobre isso quando ele disse: “E aquele que der até mesmo um copo de água fresca a um destes pequeninos, na qualidade de discípulo, em verdade vos digo que de modo algum perderá a sua recompensa. Mateus 10:42.” Algumas pessoas não sabem que elas podem doar outras coisas além de dinheiro. Você pode doar seu tempo, e você pode doar seu talento para ajudar sua família, sua igreja ou alguém em necessidade.
Não se esqueça, tudo o que você doa conta, e você receberá de volta de uma maneira ou de outra. Isto é o que Jesus tem a dizer sobre isso: “Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando vos deitarão no regaço; porque com a mesma medida com que medis, vos medirão a vós. Lucas 6:38.”
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

10 decisões, de acordo com Jesus, que podem mudar sua vida: 9. Faça o seu ‘Sim’ ser ‘Sim’ e o ‘não’, ‘não’

Você provavelmente já ouviu alguém falar ou já usou uma destas frases para provar que tudo o que você dizia era a verdade:
Juro pela minha mãe.
Juro pela minha avó.
Pela vida dos meus filhos.
Que eu morra.
Palavra de escoteiro!
Palavra de honra.
Dou a minha palavra.
Juro por minha honra.
Que um raio caia sobre mim.
Juro por Deus!
Jurar normalmente é feito por algo realmente valioso, que nós não queremos renunciar ou macular por ter falado algo que é falso. Provavelmente é por isso que as pessoas no tribunal põe suas mãos sobre a Bíblia e invocam a Deus como testemunha.
O objetivo aqui é ter certeza de que a pessoa está dizendo a verdade, ou que estamos dizendo a verdade. Parece que a nossa palavra não é o suficiente. Precisamos adicionar todas estas palavras para enfatizar a nossa decisão de contar a verdade. Além disso, vemos a avalanche de papelada para contratos. Para qualquer coisa pequena, temos papéis para assinar, assim sendo as pessoas podem sentir mais seguras de que nós faremos o que dizemos.
Se você perguntar a seus avós ou aos amigos deles, provavelmente eles contariam uma história diferente. Nos seus dias, há muito tempo, as suas palavras tinham peso e valiam alguma coisa. Eu me lembro de uma tradição que meus tios costumavam contar que eles viram homens velhos fazendo como garantia para sua palavra. Eles tiravam um fio de barba e davam à pessoa. Isso era o suficiente. Ou apenas um aperto de mão.
Isto é o que Jesus ensinou aos seus discípulos sobre dizer a verdade e ser verdadeiro. No Sermão da Montanha, encontramos isto: “Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não; pois o que passa daí, vem do Maligno. Mateus 5:37." e Tiago repetiu a mesma coisa em sua carta: “Mas, sobretudo, meus irmãos, não jureis, nem pelo céu, nem pela terra, nem façais qualquer outro juramento; seja, porém, o vosso sim, sim, e o vosso não, não, para não cairdes em condenação. Tiago 5:12.”
É importante sabermos que Jesus não é contra os juramentos judiciais e religiosos. Ele está dizendo que em nossas vidas diárias nossa palavra deve ser o suficiente. As pessoas devem conhecer você o suficiente para saber que quando você diz alguma coisa é pra valer.
Se você não pode fazê-lo, diga. Se você não quiser fazê-lo, diga. Se você não gosta de algo, diga. Se você não concorda, diga. Se você disse que você vai fazer alguma coisa, faça. Se você disse que você vai dar algo, dê. Se você disse que você vai estar lá, esteja lá. Se você disse que que estará lá num determinado horário, seja pontual.
Se decidirmos ser sinceros e dizer o que vamos fazer e fazer o que dizemos, isso fará uma diferença enorme em nossas vidas e nas vidas das pessoas ao nosso redor.
Mais uma coisa, não se esqueça que mesmo para dizer a verdade, a Bíblia nos pede para fazê-lo em amor. Em Efésios 4:15 Paulo escreveu: “falando a verdade em amor...”
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

10 decisões, de acordo com Jesus, que podem mudar sua vida: 8. não julgar

Nós todos já estivemos em ambos os lados desta decisão. Estivemos do lado daqueles que julgam as pessoas, e estivemos do lado daqueles que foram julgados por outros. Nós sabemos o sentimento, sabemos como fazer e como evitar. O desafio é não fazer. Nós não podemos impedir que as pessoas nos julguem, mas certamente podemos começar um processo em nossas vidas para parar de julgar os outros.
Eu me lembro de uma vez no Brasil, quando, devido a decisões que tomei, perdi alguns amigos. Não só os perdi, mas fui julgado por eles. Eles decidiram tomar partido, e por causa disso, sem falar comigo e ouvir o meu lado da história, eles apenas me julgaram. E até hoje eles não falam comigo. Mas por outro lado, toda vez que vejo alguém se vestir ou se comportar de forma diferente, eu preciso me forçar para não julgar essa pessoa.
Jesus tem isto a nos dizer sobre este assunto: “Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados. Lucas 6:37.” e na carta de Tiago, irmão de Jesus, encontramos isto: “Irmãos, não faleis mal uns dos outros. Quem fala mal de um irmão, e julga a seu irmão, fala mal da lei, e julga a lei; ora, se julgas a lei, não és observador da lei, mas juiz. Tiago 4:11.” Estes textos deixam claro que julgar os outros é proibido. Isso não deve fazer parte de nossas vidas.
Julgar os outros envolve pelo menos duas atitudes. A primeira é falar contra o nosso irmão e irmã. Toda vez que eu digo coisas contra alguém estou julgando essa pessoa. Se não é verdade, se não vai edificar aqueles que estão ouvindo, e se não vai trazer glória para Deus, NÃO DIGA.
A outra atitude é declarar julgamento sobre outra pessoa. Quando fazemos isso nós removemos Deus da sua cadeira de juiz e nos colocamos lá, tomando decisões que não são da nossa alçada. Fazemos isto quando nós decidimos o destino final dessa pessoa, quando dizemos que essa pessoa não é uma verdadeira cristã, ou ela não está certa com Deus e vai para o inferno. Quando fazemos isto estamos a agir como se conhecêssemos seus corações, suas razões, e motivações. Não temos esse poder. Só Deus tem. Atuamos também como se nós fossemos melhor ou superior à outra pessoa. Achamos que nosso irmão ou irmã é inferior a nós. E essa atitude não deve estar presente na vida dos seguidores de Jesus.
Tome essa decisão hoje, comece a policiar a sua mente e boca quando você estiver falando de outra pessoa. Você verá a diferença que fará na sua vida e nas vidas das pessoas ao seu redor.
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

10 decisões, de acordo com Jesus, que podem mudar sua vida: 7. Se alegrar

Você tem tido motivos para ser feliz ultimamente? Com toda a violência ao redor do mundo, com a economia nos ameaçando com mais dificuldades, com pessoas ficando cada vez mais egoístas e só buscando os seus próprios interesses? Nossa geração está testemunhando uma mudança em todas as áreas de nossas vidas, e às vezes acho que não estamos preparados para isso. Nós não temos a capacidade de resistência dos nossos pais e avós.
Mas você pode tomar uma decisão que pode mudar sua vida. Em vez de se tornar amargo e deprimido, você pode optar por ser feliz e alegre. O salmista diz: “Em ti me alegrarei e exultarei; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo. Salmo 9:2.” Há muitas razões para ser feliz, não importa o que você está enfrentando em sua vida. Deixe-me compartilhar algumas com você.
A. Razões internas para se alegrar – estas são as razões que encontramos dentro de nós mesmos. Alguns de nós vão precisar procurar muito para encontrar essas razões, mas elas estão lá. É só uma questão de esforço. A primeira é: nós somos filhos de Deus. Esta é provavelmente a razão mais importante para nos alegrarmos. Deus decidiu fazer-nos seus filhos e filhas, e devemos ser extremamente alegres por isso. A segunda é: Nós fomos perdoados. Com toda a confusão em que nos encontramos, está é uma notícia excelente. Deus em Cristo nos perdoou. Jesus pagou um preço alto pelo nosso perdão. Toda vez que você é lembrado daquilo que você fez e de suas falhas, não se esqueça de que você foi perdoado e se alegre. A terceira é: nós somos aceitos. Alguns de nós lutam para nos aceitarmos a nós mesmos. Nós não somos bons o suficiente, ou bonita o suficiente ou suficientemente forte, ou esperto o suficiente. Por causa disso, pensamos que ninguém nos quer. Isso é uma mentira. Deus, a pessoa mais importante do universo nos aceitou, e este é um grande motivo para nos alegrarmos.
B. Razões externas para se alegrar – além das razões internas para nos alegrarmos, adicione as que estão do lado de fora. A primeira é: nossa família. Mesmo que você tenha problemas com sua família, ela é, para a maioria de nós, uma razão importante para nos alegrarmos. A segunda é: os nossos amigos. Eles são pessoas especiais que Deus em sua graça e misericórdia colocou em nossas vidas. Se alegre pelos amigos que você tem. Dê graças a Deus por eles. A terceira é: o número de pessoas que se importam com você e algumas delas você nem sequer conhece. Há pessoas que estão orando por você que você nunca conheceu. Você não sabe seus nomes. Eu vejo isso em listas de oração ou correntes de oração. Às vezes eu oro por pessoas que eu não conheço, eu nunca conheci e provavelmente nunca conhecerei. Fique feliz por aqueles que se preocupam com você, mesmo não te conhecendo.
C. Razões superiores para se alegrar – estas são as que devem estar no topo da sua lista para fazer você feliz. Você pode basear a sua decisão de ser feliz e se alegrar por essas razões. Aqui estão elas: em primeiro lugar, Deus te ama. Deus é real, Ele é um grande e poderoso Deus, e Ele decidiu te amar. E Ele provou o quanto Ele ama você enviando seu Filho para morrer por você. Segundo: Deus gosta de você. Deus não só enviou seu Filho para você, você é parte de sua preocupação, teus problemas o afetam e o fazem se aproximar de você. Terceiro: Deus está com você. Deus não é um Deus distante, que está fora do nosso alcance. Não, Ele está mais perto do que você pensa. E finalmente: Deus está no controle. Podemos nos alegrar porque nós sabemos que Deus tem tudo sob controle.
Então, não importa onde você esteja na sua jornada, tome uma decisão de se alegrar, e isso mudará sua vida.
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas