terça-feira, 17 de janeiro de 2017

10 decisões, de acordo com Jesus, que podem mudar sua vida: 3. Perdoar

“Não, isso é demais, eu simplesmente não posso perdoá-lo.” Isto poderia vir de um cônjuge que se sentiu traído, ou uma colega de trabalho que tem sido intimidada. Também pode ser de um filho ou filha que teve seus sonhos quebrados por um comportamento errado de seus pais. Perdão não é fácil em qualquer aspecto. E aí temos a famosa frase que é usada tanto nos dias de hoje, “Eu perdoou, mas não esqueço.”
De acordo com o novo dicionário da Bíblia, no Antigo Testamento a ideia do perdão traz algumas ideias interessantes. A primeira é a expiação, que significa que para perdão acontecer expiação foi feita. Esta é uma conexão direta para com os sacrifícios. A segunda é a ideia de “elevar”, “carregar”. É uma imagem do pecado sendo levantado do pecador e sendo levado para longe.
No Novo Testamento de acordo com o dicionário, temos dois verbos e duas palavras. O primeiro verbo significa “lidar graciosamente com”, o outro significa “mandar embora”, "soltar, libertar”. As palavras significam “soltar, libertar” e a outra "passar por". Essas palavras nos dão uma boa ideia do perdão.
Jesus é claro sobre a importância do perdão. Ele não apenas o tornou imperativo, mas também afirmou que nós devemos estar dispostos a fazê-lo cada vez que um irmão ou irmã pecar contra nós. Jesus não está nos pedindo alguma coisa que Ele mesmo não fez. Ele estava disposto a sacrificar, e por causa de seu sacrifício nossos pecados foram levantados e levados para longe de nós. Ele fez isso por causa de sua maravilhosa graça. Nós realmente não merecíamos nada. Ele também nos libertou de nossas dívidas que acumulamos contra a justiça de Deus. E finalmente por causa de sua morte e o sangue derramado por nós, a ira de Deus passou por nós, ou por cima de nós para usar o simbolismo da Páscoa.
Da mesma forma, se tomarmos uma decisão de sermos mais perdoadores, e agirmos graciosamente para com aqueles que nos machucam, nos sacrificarmos e deixá-los ir, experimentaremos um enchimento da graça, misericórdia, e paz de Deus. Você será libertado e sentirá o peso de seus ombros ser removido. Falta de perdão tem o poder de acorrentar-nos em nossa jornada, impedindo a nossa caminhada no ritmo adequado. Quando decidimos perdoar e começar a tomar os primeiros passos nesta direção, nós começaremos a ver a diferença em nossas vidas.
Dê passos de bebé nesta jornada. Seja intencional. Comece a perdoar as pequenas coisas. Continue fazendo isso regularmente e você verá como esta experiência pode ser libertadora.
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

10 decisões, de acordo com Jesus, que podem mudar sua vida: 2. Siga

Estamos sempre seguindo alguém em nossas vidas. Pode ser um professor, um filósofo, um amigo ou um guru. E às vezes seguimos um método, um ensinamento, um programa ou uma dieta. Mas sempre temos alguém ou algo para olharmos para cima e conformarmos nossas ações com eles ou o seus ensinos.
Quem você está seguindo ultimamente? Quem você está seguindo em seus projetos financeiros? Em seu programa de dieta quem você está seguindo? Quem você está seguindo em sua vida emocional? E quem você está seguindo na sua jornada espiritual?
Nossa geração tem sido desafiada a seguir nós mesmos. Isto é o que comumente ouvimos pessoas dizendo: siga seus instintos, siga os teus pensamentos, ou siga o seu coração. Nós somos empurrados pela sociedade para seguir nosso próprio caminho e fazer nossas próprias decisões. Isto nos coloca em muitas situações ruins, já que não podemos estar certos 100% do tempo, nem podemos ter certeza 100%. Mas porque devemos tomar a decisão sem consultar ninguém, corremos o risco de tomar a decisão errada. As pessoas estão ficando com problemas em muitas áreas de suas vidas porque elas decidiram tomar uma decisão importante por si só. Isto é o que o profeta Jeremias tem a dizer sobre o coração: “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o poderá conhecer? Jeremias 17:9.”
Algumas pessoas estão evitando este perigo tentando encontrar alguém para guiá-los. Eles estão seguindo a pessoa mais sábia que eles podem encontrar, ou a mais inteligente ou a mais recente filosofia e ensinamento que está dominando a mídia. Pode ser uma religião, uma filosofia, um ensinamento ou uma pessoa real que está dizendo às pessoas o que é errado, o que é certo, e como elas devem viver. O problema é que a maioria do tempo esta orientação é apenas um modismo que pode ser definido como: “um entusiasmo intenso e amplamente compartilhado por algo, especialmente um que é de curta duração e sem base nas qualidades do objeto.” Isto é o que o apóstolo Paulo escreveu: “Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo grande desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres segundo os seus próprios desejos, e não só desviarão os ouvidos da verdade, mas se voltarão às fábulas. 2Timóteo 4:3-4.”
A terceira opção é seguir a Jesus, Ele é o único que merece ser seguido. “Então Jesus tornou a falar-lhes, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue de modo algum andará em trevas, mas terá a luz da vida. João 8:12.” Toda a gente está à procura de luz e iluminação. Eles só querem ver mais claramente. Eles querem ter certeza que suas decisões são os melhores, sua fé está no lugar certo, e eles estão no caminho correto. Bem, Jesus é o único que pode garantir isso. Você segue a Jesus, ouvindo seus ensinamentos nos Evangelhos. Faça um esforço para ler todos os quatro Evangelhos este ano e aplicar seus ensinamentos na sua vida. Você verá uma diferença enorme.
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

10 decisões que podem mudar sua vida de acordo com Jesus: 1 – Crer

De acordo com o dicionário Webster crer significa: “ter uma firme persuasão das verdades da religião; ter um persuasão próxima da certeza; exercitar a crença ou a fé.” As palavras que devem ser enfatizadas aqui são: persuasão firme, a segurança certa. Crer é ter certeza, é ser confiante. Há uma substância, ou alguém que garante; alguém que é confiável e você pode colocar sua fé nele. Isso vale também para as coisas. Nós colocamos nossa confiança em muitas coisas que usamos diariamente, tais como carros, medicamentos, elevadores, etc.
Infelizmente, hoje em dia estamos tendo uma abordagem diferente sobre crer. Crer tem se tornado cada vez mais em um sentimento. As pessoas estão tirando sua crença da substância e levando para o sentimento. Eles sentem que tudo vai dar certo, mesmo não tendo nenhuma evidência de que as coisas vão melhorar.
Jesus nos Evangelhos muitas vezes pediu para as pessoas terem fé, como neste texto: “O que percebendo Jesus, disse ao chefe da sinagoga: Não temas, crê somente. Marcos 5:36.” Por causa disso crer está entre as 10 decisões que podem mudar sua vida. Crer em quê? Ou em quem?
Crer em Deus – este é o primeiro e mais importante passo em crer. Você tem que acreditar que existe um Deus, um Deus poderoso e misericordioso, que cuida de você e te ama. E para provar isso, Ele enviou seu Único Filho para morrer por você, para que seu relacionamento com Ele pudesse ser restaurado. As pessoas hoje estão criando seus próprios deuses, à sua própria imagem. Estes deuses são impotentes quando as coisas ficam difíceis e os problemas chegam.
Crer em você – essa crença sem a primeira - crer em Deus - é ineficiente. Porque acreditamos em Deus nós temos pela sua graça, ferramentas e dons que Ele nos concedeu. Desta forma, podemos ter a confiança em nós mesmos que seremos capazes de avançar, superar e ter sucesso. As pessoas em nossa geração estão enfrentando sérios problemas com autoestima. Eles não têm autoconfiança que podem fazer as coisas. Deus está com você. Ele lhe deu habilidades, assim sendo você pode confiar em si mesmo.
Crer em outras pessoas – finalmente, a decisão que pode mudar nossas vidas envolverá colocar nossa fé não só em Deus e em nós mesmos, mas em outra pessoa. Nosso mundo está se tornando muito individualista. Nós temos sido bombardeados com a ideia de que não precisamos de ninguém e que podemos fazer tudo sozinhos com a nossa própria capacidade. Isto não poderia estar mais errado. Precisamos de Deus e precisamos de outras pessoas. Existem pessoas em nossas vidas que devemos acreditar e confiar. Elas são instrumentos de Deus para nos ajudar em nossa jornada.
Como você pode ver esta primeira decisão, de crer, realmente pode mudar sua vida. Se você quiser ter sucesso é crucial que você tome esta decisão em todas as três áreas, começando com Deus.
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

4 coisas para fazer antes do fim do ano

O fim de 2016 está chegando. Foi um ano difícil, com desafios por todos os lados. Eu sei que muitos de vocês vão dar uma olhada para trás para ver como foi. Talvez você tenha uma lista que você fez no início do ano e está tentando verificar o que foi feito e o que você não foi capaz de realizar.
Com apenas alguns dias para o fim deste ano eu gostaria de compartilhar com você quatro coisas que você deve fazer antes do fim do ano. Aqui estão elas:

1. Avalie o seu progresso espiritual – dê uma olhada em sua jornada espiritual este ano e de uma avaliada nele. Na maioria das vezes somos tentados a avaliar a nossa família, trabalho, finanças, escola, etc. primeiro, e nos esquecemos de avaliar a nossa vida espiritual. Esta é a primeira que devemos fazer, uma vez que é a mais importante. Então, como foi o seu crescimento espiritual? Você conseguiu manter uma constante leitura, estudo e meditação da Bíblia? Você cresceu na sua vida de oração? Você foi capaz de envolver-se na missão de Deus durante este ano? Dê uma olhada para trás durante este ano e meça seu progresso nesta área importante de sua vida.

2. Trate das coisas inacabadas – se você mantém uma lista das coisas que você fez desde o início do ano, então você será capaz de verificar se você fez tudo o que você planejou ou não. Algumas das coisas que você não foi capaz de fazer você não conseguirá fazer neste breve período de tempo, mas você será capaz de planejar e colocá-los como uma prioridade para o próximo ano. Outras coisas surgiram durante o ano, tais como relacionamentos rompidos, palavras que não deveriam ser faladas, atitudes erradas, etc. Use este tempo para tratar com estas coisas inacabadas. Talvez apenas um telefonema para se desculpar e pedir perdão pode funcionar. Tente evitar carregar coisas inacabadas para o próximo ano.

3. Seja grato por todas as bênçãos – eu sei que esse número dois trará muitos pensamentos e sentimentos negativos para nós, mas não se esqueça que Deus, o nosso Deus, é um Deus bom e misericordioso. Durante todo o ano, Ele encheu nossas vidas com muitas bênçãos. Algumas dessas bênçãos são claras e fáceis de detectar, mas as outras devemos procurar com um pouco mais de atenção pois elas são mais difíceis de se encontrar. Tire um tempo durante o final deste ano e seja grato a Deus por todas as bênçãos que Ele concedeu a você. Um coração ingrato entristece o coração do nosso Pai. Então seja grato.

4. Renove seu compromisso com o Senhor e Sua igreja – finalmente, olhe para seu compromisso com o Senhor e a Sua igreja. Normalmente, o nosso envolvimento com uma igreja local está sempre no final da nossa lista. Também sabemos que a igreja é chamada a noiva de Cristo no Novo Testamento. Isso nos dá uma ideia da importância dela no plano geral de Deus. Por causa disso, seria sensato avaliar a nossa atividade como um membro da igreja. Não estou falando só participar dos cultos da igreja, mas também nos envolver mais em todas as áreas, contribuindo com as nossas finanças, tempo, talentos e dons.
Tenha uma semana abençoada e um Ano Novo maravilhoso,

Pastor Lucas

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

O que confessamos sobre o nascimento de Cristo

A constituição da Igreja Presbiteriana (USA), é composta de duas partes. A parte número 2 é o Livro de Ordem, onde lidamos com Governo, Culto e Disciplina. Mas a primeira parte é o Livro de Confissões, com onze declarações doutrinais que transmitem o que a Igreja crê. A maioria desses documentos são aceitos pelas igrejas cristãs ao redor do mundo. Algumas delas apareceram na vida da igreja em torno de 180 A.D.
As três mais recentes confissões em nosso livro, a Declaração Teológica de Barmen, a Confissão de 1967 e a Breve Declaração de Fé são silenciosas sobre o nascimento de Cristo. Todos as outras são muito claras a respeito do que acreditamos sobre o nascimento de Jesus.
Aqui está o que confessamos sobre o nascimento de Cristo:
O Credo Niceno
Creio em um Deus, Pai Todo-poderoso, Criador do céu e da terra, e de todas as coisas visíveis e invisíveis; e em um Senhor Jesus Cristo, o unigênito Filho de Deus, gerado pelo Pai antes de todos os séculos, Deus de Deus, Luz da Luz, verdadeiro Deus de verdadeiro Deus, gerado não feito, de uma só substância com o Pai; pelo qual todas as coisas foram feitas; o qual por nós homens e por nossa salvação, desceu dos céus, foi feito carne pelo Espírito Santo da Virgem Maria, e foi feito homem;
O Credo Apostólico
Creio em Deus Pais, Todo-Poderoso, Criador do Céu e da Terra. Creio em Jesus Cristo, Seu único Filho, nosso Senhor, o qual foi concebido por obra do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria;
A Confissão da Fé Escocesa
Quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou ao mundo o seu Filho. 1 - sua eterna sabedoria, a substância da sua própria glória - o qual assumiu a natureza humana da substância de uma mulher, uma virgem, e isso por obra do Espírito Santo. 2 E assim nasceu a “semente justa de Davi”, o “Anjo do grande conselho de Deus”, o próprio Messias prometido, a quem reconhecemos e confessamos como o Emanuel, verdadeiro Deus e verdadeiro homem, por duas naturezas unidas e ligadas em uma só pessoa.
O Catecismo de Heidelberg
35. O que você entende, quando diz que Cristo "foi concebido pelo Espírito Santo e nasceu da virgem Maria"?
R. Entendo que o eterno Filho de Deus, que é e permanece verdadeiro e eterno Deus, tornou-se verdadeiro homem, da carne e do sangue da virgem Maria, por obra do Espírito Santo. Assim Ele é, de fato, o descendente de Davi igual a seus irmãos em tudo, mas sem pecado.
A Segunda Confissão Helvética
Cristo é verdadeiro homem, tendo verdadeira carne – Cremos também e ensinamos que o eterno Filho do eterno Deus se fez Filho do homem, da semente de Abraão e David, não com concurso carnal do homem, como diz Ébion, mas concebido do Espírito Santo com toda a pureza e nascido da sempre virgem Maria, como a história evangélica cuidadosamente nos explica (Mat. cap.1). E São Paulo diz: “Ele não assumiu a natureza de anjos, mas a da semente de Abraão”. Também o apóstolo São João diz que todo aquele que não crê̂ que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus. Portanto, a carne de Cristo não era nem imaginária nem trazido do céu, como erradamente sonhavam Valentino e Márcion.
A Confissão de Fé de Westminster
II. O Filho de Deus, a Segunda Pessoa da Trindade, sendo verdadeiro e eterno Deus, da mesma substância do Pai e igual a ele, quando chegou o cumprimento do tempo, tomou sobre si a natureza humana com todas as suas propriedades essenciais e enfermidades comuns, contudo sem pecado, sendo concebido pelo poder do Espírito Santo no ventre da Virgem Maria e da substância dela. As duas naturezas, inteiras, perfeitas e distintas - a Divindade e a humanidade - foram inseparavelmente unidas em uma só pessoa, sem conversão composição ou confusão; essa pessoa é verdadeiro Deus e verdadeiro homem, porém, um só Cristo, o único Mediador entre Deus e o homem.
Breve Catecismo de Westminster
PERGUNTA 22. Como Cristo, sendo o Filho de Deus, se fez homem?
R. Cristo, o Filho de Deus, fez-se homem tomando um verdadeiro corpo, e uma alma racional, sendo concebido pelo poder do Espirito Santo no ventre da virgem Maria, e nascido dela, mas sem pecado.
Catecismo Maior de Westminster
37. Sendo Cristo o Filho de Deus, como se fez homem?
Cristo, o Filho de Deus, fez-se homem tomando para si um verdadeiro corpo e uma alma racional sendo concebido pelo poder do Espírito Santo no ventre da Virgem Maria, da sua substância e nascido dela, mas sem pecado.
Tenha uma semana abençoada,

Pastor Lucas